“Copa”: ouros, espadas ou paus?!

Faltam 26 dias para a abertura da Copa do Mundo. A expectativa da FIFA e dos governantes é a de que seja uma Copa de ouro, a “Copa das Copas”, por ser realizada no país do futebol. Sediar uma Copa do Mundo é uma oportunidade para estimular a economia e o turismo, gerar mais empregos, capacitar pessoas para receber estrangeiros. Mas nem tudo que reluz é ouro. A Copa não vai resolver todos os problemas do Brasil. E os gastos exorbitantes gerados pela Copa do Mundo com a construção de estádios, por exemplo, geraram muita insatisfação.

Em 2013, iniciou-se no Brasil uma “onda” de manifestações. O “estopim” foi o aumento das passagens de ônibus em R$0,20 pelos governos de São Paulo e do Rio de Janeiro e, posteriormente, em outras capitais do país. Mas as manifestações atingiram uma proporção maior e pessoas de todo o Brasil tomaram as ruas para protestar sobre a qualidade dos serviços públicos, corrupção e, novamente, sobre os gastos com a Copa. Várias obras viárias estão atrasadas, o metrô em Belo Horizonte nem saiu do papel, Brasília cancelou a construção do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), Salvador cancelou a construção de corredor de ônibus Bus Rapid Transport (BRT).

Imagem

As pessoas ainda estão nas ruas. Ontem, dia 15/5, milhares de manifestantes se reuniram em todo o Brasil para protestar contra a Copa. No Rio de Janeiro, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) divulgou um manifesto com o nome “Copa sem povo, tô na rua de novo!”. Esse documento reivindica mais recursos para transporte, educação e saúde. Em Belo Horizonte, servidores municipais mantêm a greve iniciada no último dia 6. Eles reivindicam reajuste salarial e aumento do vale-alimentação.

As redes sociais se tornaram grandes aliadas do movimento, mobilizando pessoas de todo o país. O povo ganhou voz, ganhou vez e percebeu que “colocar a boca no trombone” traz resultados. Após os movimentos de 2013, a PEC37, que tira o poder de investigação do Ministério Público, foi arquivada pela Câmara dos Deputados, assim como o projeto da “Cura Gay”. A comissão do Senado aprovou fim do voto secreto para todos os casos no Congresso. As mudanças ainda são poucas, ainda há muito pela frente. Em um país sem justiça, as pessoas vão fazendo justiça com as próprias mãos. Com “espadas” em punho, as pessoas vão lutando por seus direitos.

Imagem

O país está um caos, não é possível fechar os olhos frente a tantos protestos, mas alguns ainda parecem alienados e à parte de tudo isso. Hoje, dia 16/5, foi lançado o clipe da música oficial da Copa do Mundo 2014, interpretada por Pitbull, Jennifer Lopez e Claudia Leitte, com o título “We Are One (Ole Ola)”. Apesar de contar com a participação do Olodum, trazendo um pouco mais de brasilidade à música, o clipe é bem “americanizado” e reforça o mesmo clichê de sempre: o Brasil não é, senão outro, o país do Carnaval e do Futebol. 

Como disse o deputado federal Romário Faria, “um país só é bom para os turistas se, antes, for bom para o seu próprio povo”. E que venha a Copa!

Foto 1: acervo pessoal

Foto 2: site UOL

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , , , , , , ,

2 pensamentos sobre ““Copa”: ouros, espadas ou paus?!

  1. Isa disse:

    Mari,
    É tão triste e revoltante ver tudo isso. Aqui as pessoas me perguntam sobre o mundial e eu sempre digo que sou contra e que a população é contra. Ontem eu vi este clipe ridículo, bem como o vídeo de promoção que a Embratur fez e lançou às vésperas da palhaçada começar com um timing perfeito #sqn …… vergonha

Deixe aqui seu comentário. Obrigada!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: