Arquivo da tag: Albert Einstein

Feliz Ano Novo!

mensagem_ano_novo_2013

Feliz Ano Novo! É isso mesmo que você leu: Feliz Ano Novo! Se o seu ano ainda não começou, ele começará agora! Algumas pessoas iniciam seus planos e projetos somente após o carnaval. E mesmo sabendo que o carnaval já passou faz duas semanas, sei o quanto é difícil sair da inércia e movimentar-se, então talvez você tenha postergado o início do seu ano. Afinal, quem quer começar um projeto novo logo na última semana do mês? Ainda mais depois do carnaval, que preguiça… Que venha logo o próximo mês para vivermos! Mas aí passa mês, passa ano e cá está você em janeiro novamente fazendo promessas de que o ano que está por vir será diferente. “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes” (Albert Einstein).

Nessa brincadeira, já estamos em março, terceiro mês do ano. Quantos projetos você já deixou de cumprir em apenas dois meses? Não se sinta ofendido e saiba que você não está sozinho. O ser humano tem mania de postergar as coisas. O problema é que se adia tanto para começar um projeto, que a vida passa num piscar de olhos e quando você se dá conta, pode não ter feito nada do que havia planejado. “Adie por um dia, e dez dias passarão” (Provérbio Coreano).

Então eu repito: Feliz Ano Novo! Feliz dia novo! Feliz mês novo, semana nova! Feliz corte de cabelo novo! Feliz celular que você tanto queria! Feliz livro que finalmente saiu da estante! Feliz corrida na rua! Feliz armário que foi arrumado! Feliz encontro com os amigos! Feliz família que conseguiu te tirar da frente do computador para um almoço! O ano começa para você em qualquer dia, qualquer data, pode começar numa segunda ou numa sexta-feira. Ele começa quando você se dá conta que já perdeu tempo demais adiando sua felicidade! E não há dia nem hora marcados para ser feliz.

Projetos não foram feitos para ficarem somente no papel. Sonhos foram feitos para se tornarem realidade. E a vida, para ser vivida intensamente! O que você está esperando? Feliz Ano Novo!

Etiquetado , , , , , , , ,

Pela primeira vez…

paraquedas

Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez? Que você superou seus limites e desafiou o seu medo? Que seus batimentos cardíacos estavam tão altos que poderiam ser ouvidos a qualquer distância? Faz tempo? Então é preciso repensar o que você está fazendo com a sua vida.

O mal do ser humano é acomodar-se. É mais fácil fazer o mesmo caminho para o serviço todos os dias. É mais fácil continuar no emprego estável que não te traz alegrias ou reconhecimento. É mais fácil não ter que economizar para fazer uma viagem com passagem só de ida. As pessoas envelhecem e vão perdendo o tônus, a motivação, a energia. Porque sair da inércia é muito difícil, exige muito esforço. Esforçar-se cansa e nem todos estão dispostos.

Quando você tenta algo novo, sempre existirão duas saídas: ou você desistirá no meio do caminho ou terá valido a pena tanto empenho. Na vida você nunca perde. Mesmo que se sinta um perdedor, saiba que você sempre ganha. Seja experiência, sabedoria, aprendizado… A questão é arriscar-se e voltar a sentir aquele frio na barriga.

Repito a pergunta: quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez? Você quer mudar de vida, mas tem medo de arriscar. Você quer mudar de emprego, mas não manda seu currículo para nenhuma empresa. Aliás, ele nem está atualizado. Você quer perder peso, mas não faz atividade física, não tem uma alimentação saudável e equilibrada. No fundo, talvez você espere que as coisas caiam do céu. Mas te aviso: nada vai acontecer se você não mudar suas atitudes“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes” (Albert Einstein). 

Nunca é tarde para começar algo novo. Aprender a dirigir, aprender um outro idioma, fazer uma nova faculdade, um curso, uma viagem ou até mesmo pular de paraquedas. É preciso vencer o medo, a insegurança. “Precisamos resolver nossos monstros secretos, nossas feridas clandestinas, nossa insanidade oculta. Não podemos nunca esquecer que os sonhos, a motivação, o desejo de ser livre, nos ajudam a superar esses monstros, vencê-los e utilizá-los como servos da nossa inteligência. Não tenha medo da dor, tenha medo de não enfrentá-la, criticá-la, usá-la” (Michel Foucault).

E quando você começar a mudar, verá muita gente contra, terá muita gente para te desanimar, desacreditar e desincentivar. Você será julgado, condenado. Porque a maioria vive na inércia do comodismo e não sairá dela nunca. “E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música” (Friedrich Nietzsche). Não tenha medo de arriscar. Não tenha medo da opinião dos outros, você não deve nada a ninguém a não ser a você mesmo. E a maior dívida que você tem consigo mesmo é a de ser feliz.

Escute sua música interna e aumente o volume da sua vida. Saia da mesmice, inove-se, invente-se, aventure-se! Faça algo novo todos os dias. Não tenha medo de errar, de envolver-se, de machucar-se, não tenha medo do próprio medo. Use o seu tempo da melhor forma possível: vivendo! “Morre lentamente que não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece” (Pablo Neruda).

Inspirado no blog do Fernando Mesquita

Foto: atitudejovemm.blogspot.com

Etiquetado , , , , , , , , ,

O tempo não para

tempo

Se há alguma coisa no mundo que você não consegue controlar, não tem poder algum sobre, é o tempo. Independentemente de nossa vontade, o tempo passa e sempre flui de maneira uniforme. Mas o intervalo entre dois instantes varia muito, afinal, o tempo é relativo e subjetivo.

O grande problema da modernidade é que ninguém mais tem tempo. Temos cada vez mais recursos tecnológicos acessíveis e disponíveis, mas estes recursos acabam distorcendo a nossa noção de tempo, porque se tudo está à mão tão rápido e fácil, não podemos esperar por mais nada. Não podemos dar margem ao tédio. Pior que não ter paciência para esperar é ter a nossa capacidade cada dia mais limitada. Você já não força a memória, não estimula o cérebro, você procura no Google.

O vídeo abaixo aborda este tema e faz o seguinte desafio: o apresentador nos provoca a assistir ao vídeo com duração de três minutos. Ele nos faz refletir sobre como estamos sujeitos ao imediatismo. Ansiosos pelo futuro, não podemos aguardar por ele, afinal, não temos tempo. Você será capaz de assisti-lo por inteiro?

Tempo é questão de prioridade. Você só encontra tempo para aquilo que é importante na sua vida. Que você tenha sabedoria e discernimento para distinguir o que merece seu tempo e sua atenção. “O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis”. (Maria Julia Paes de Silva)

Etiquetado , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: